• Incentivar e realizar debates, projetos e propostas para o aperfeiçoamento e regulamentação da produção, comercialização e uso da canola, buscando as melhores definições estratégicas e colaborando na formulação e aprimoramento das políticas de regulamentação, divulgando a importância do desenvolvimento de ações para otimização e aperfeiçoamento da produção e utilização da canola;
  • Representar e defender os interesses dos associados e produtores em todo o território brasileiro, colaborando para o desenvolvimento da cadeia produtiva da canola no Brasil, mobilizando esforços em âmbito nacional e viabilizando ações conjuntas (políticas, técnicas de capacitação e difusão e de suporte a produção) para o desenvolvimento da cultura;
  • Promover ações que permitam o aumento do número de agricultores familiares e demais produtores inseridos no processo de fomento na cultura da canola, inserindo-os no mercado de originação de matérias-primas e permitindo-lhes aumentar sua renda pela inserção de uma nova atividade agrícola nas suas propriedades;
  • Realizar atividades que, direta ou indiretamente, contribuam para o aprimoramento tecnológico, a melhoria de rentabilidade e eficiência produtiva, através da realização ou do apoio à atividades de pesquisa, de desenvolvimento, de transferência de tecnologia, de inovação ou de outras formas que possam contribuir para o desenvolvimento da cadeia produtiva da canola , através de recursos para pesquisas e apoio a ações de capacitação;
  • Cooperar com órgãos públicos na execução da política sócio-econômica do setor e no estudo de soluções para desenvolvimento de planos de ação para implementação de políticas de apoio ao fortalecimento do fomento.